129 - Guarda a paciência


 
"Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a Vontade de Deus, possais alcançar a promessa." - Paulo (Hebreus, 10:36).
 
Provavelmente estarás retendo, há muito tempo, a esperança torturada.
 
Desejarias que a resposta do mundo aos teus anseios surgisse, imediata, agasalhando-te o coração; entretanto, que paz desfrutarias no triunfo aparente dos próprios sonhos, sem resgatares os débitos que te encadeiam ao problema e à dificuldade?
 
Como repousar, ante a exigência do credor que nos requisita? ’
 
Descansará o delinqüente, antes da justa reparação à falta cometida?
 
Sabes que o destino materializar-te-á os planos de ventura, que a vitória te coroará, enfim, a senda de luta, mas reconheces-te preso ao círculo de certas obrigações.
 
O lar convertido em forja de angústia...
 
A instituição a que serves, onde sofres a intromissão da calúnia ou o golpe da crueldade...
 
O parente a que deves respeito e carinho, do qual recolhes menosprezo e ingratidão...
 
A rede dos obstáculos...
 
A conspiração das sombras...
 
A perseguição gratuita, a enfermidade do corpo, a imposição do ambiente...
 
Se as provas te encarceram nas grades constringentes do dever a cumprir, tem paciência e satisfaze as obrigações a que te enlaçaste!...
 
Não renuncies ao trabalho renovador!
 
Recorda que a Vontade de Deus se expressa, cada hora, nas circunstâncias que nos cercam! Paguemos nossas contas com a sombra, para que a Luz nos favoreça!
 
Em verdade, alcançaremos a concretização dos nossos projetos de felicidade, mas, antes disso, é necessário liquidar com paciência as dívidas que contraímos perante a Lei.