87 - Recebeste a luz?


 
"Recebestes o Espírito Santo quando crestes?" – (Atos, 19:2).
 
O católico recolhe o sacramento do batismo e ganha um selo para identificação pessoal na estatística da Igreja a que pertence.
 
O reformista das letras evangélicas entra no mesmo cerimonial e conquista um número no cadastro religioso do templo a que se filia.
 
O espiritista incorpora-se a essa ou àquela entidade consagrada à nossa Doutrina Consoladora e participa verbalmente do trabalho renovador.
 
Todos esses aprendizes da escola cristã se reconfortam e se rejubilam.
 
Uns partilham o contentamento da mesa eucarística que lhes aviva a esperança no Céu; outros cantam, em conjunto, exaltando a Divina Bondade, aliciando largo material de estímulo na jornada santificante; outros, ainda, se reúnem, ao redor da prece ardente, e recebem mensagens luminosas e reveladoras de emissários celestiais, que lhes consolidam a convicção na imortalidade, além...
 
Todas essas posições; contudo, são de proveito, consolação e vantagem.
 
É imperioso reconhecer, porém, que se a semente é auxiliada pela adubação, pela água e pelo sol, é obrigado a trabalhar, dentro de si mesma, a fim de produzir.
 
Medita, pois, na sublimidade da indagação apostólica: - "Recebeste o Espírito Santo quando creste?"
 
Vale-te da revelação com que a fé te beneficia e santifica o teu caminho, espalhando o bem.
 
Tua vida pode converter-se num manancial de bênçãos para os outros e para tua alma, se te aplicares, em verdade, ao Mestre do Amor. Lembra-te de que não és tu quem espera pela Divina Luz. É a Divina Luz, força do Céu ao teu lado, que permanece esperando por ti.