50 - Avancemos


 
"Irmãos, quanto a mim, não julgo que haja alcançado a perfeição, mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, avanço para as que se encontram diante de mim," - Paulo (Filipenses, 3:13 e 14).
 
Na estrada cristã, somos defrontados sempre por grande número de irmãos que se aquietaram à sombra da improdutividade, declarando-se acidentados por desastres espirituais.
 
É alguém que chora a perda de um parente querido, chamado à transformação do túmulo.
 
É o trabalhador que se viu dilacerado pela incompreensão de um amigo.
 
É o missionário que se imobilizou à face da calúnia.
 
É alguém que lastima a deserção de um consócio da boa luta.
 
É o operário do bem que clama indefinidamente contra a fuga da companheira que lhe não percebeu a dedicação afetiva.
 
É o idealista que espera uma fortuna material para dar início às realizações que lhe competem.
 
É o cooperador que permanece na expectativa do emprego ricamente remunerado para consagrar-se às boas obras.
 
É a mulher que se enrola no cipoal da queixa contra os familiares incompreensivos.
 
É o colaborador que se escandaliza com os defeitos do próximo, congelando as possibilidades de servir.
 
É alguém que deplora um erro cometido, menosprezando as bênçãos do tempo em remorso destrutivo.
 
O passado, porém, se guarda as virtudes da experiência, nem sempre é o melhor condutor da vida para o futuro.
 
É imprescindível exumar o coração de todos os envoltórios entorpecentes que, por vezes, nos amortalham a alma.
 
A contrição, a saudade, a esperança e o escrúpulo são sagrados, mas não devem representar impedimento ao acesso de nosso espírito à Esfera Superior.
 
Paulo de Tarso, que conhecera terríveis aspectos do combate humano, na intimidade do próprio coração, e que subiu às culminâncias do apostolado com o Cristo, nos oferece roteiro seguro ao aprimoramento.
 
"Esqueçamos todas as expressões inferiores do dia de ontem e avancemos para os dias iluminados que nos esperam" - eis a essência de seu aviso fraternal à comunidade de Filipos.
 
Centralizemos nossas energias em Jesus e caminhemos para diante.
 
Ninguém progride sem renovar-se.