20 - Diferença

  

 

Crês que há um só Deus: fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. - (Tiago, 2:19)
 
A advertência do apóstolo é de essencial importância no aviso espiritual.
 
Esperar benefícios do Céu é atitude comum a todos.
 
Adorar o Senhor pode ser trabalho de justos e injustos.
 
Admitir a existência do Governo Divino é. Traço dominante de todas as criaturas.
 
Aceitar o Supremo Poder é próprio de bons e maus.
 
Tiago foi divinamente inspirado neste versículo, porque suas palavras definem a diferença entre crer em Deus e fazer-Lhe a Sublime Vontade.
 
A inteligência é atributo de todos.
 
A cognição procede da experiência.
 
O ser vivo evolve sempre e quem evolve aprende e conhece.
 
A diferenciação entre o gênio do mal e o gênio do bem permanece na direção do conhecimento.
 
O demônio, como símbolo de maldade, executa os próprios desejos, muita vez desvairados e escuros.
 
O anjo identifica-se com os desígnios do Eterno e cumpre-os onde se encontra.
 
Recorda, pois, que não basta a escola religiosa a que te filias para que o problema da felicidade pessoal alcance a solução desejada.
 
Adorar o Senhor, esperar e crer n’Ele são atitudes características de toda a gente.
 
O único sinal que te revelará a condição mais nobre estará impresso na ação que desenvolveres na vida, a fim de executar-lhe os desígnios, porque, em verdade, não adianta muito ao aperfeiçoamento o ato de acreditar no bem que virá do Senhor e sim a diligência em praticar o bem, hoje, aqui e agora, em seu nome.