4 - Cada qual

  

Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.- Paulo (I Coríntios 12:4)

Em todos os lugares e posições, cada qual pode revelar qualidades divinas para a edificação de quantos com ele convivem.


Aprender e ensinar constituem tarefas de cada hora, para que colaboremos no engrandecimento do tesouro comum de sabedoria e de amor.
 
Quem administra, mais freqüentemente pode expressar a justiça e a magnanimidade.
 
Quem obedece, dispõe de recursos mais amplos para demonstrar o dever bem cumprido.
 
O rico, mais que os outros, pode multiplicar o trabalho e dividir as bênçãos.
 
O pobre, com mais largueza, pode amealhar a fortuna da esperança e da dignidade.
 
O forte, mais facilmente, pode ser generoso, a todo instante.
 
O fraco, sem maiores embaraços, pode mostrar-se humilde, em quaisquer ocasiões.
 
O sábio, com dilatados cabedais, pode ajudar a todos, renovando o pensamento geral para o bem.
 
O aprendiz, com oportunidades multiplicadas, pode distribuir sempre a riqueza da boa-vontade.
 
O são, comumente, pode projetar a caridade em todas as direções.
 
O doente, com mais segurança, pode plasmar as lições da paciência no ânimo geral.
 
Os dons diferem, a inteligência se caracteriza por diversos graus, o merecimento apresenta valores múltiplos, a capacidade é fruto do esforço de cada um, mas o Espírito Divino que sustenta as criaturas é substancialmente o mesmo.
 
Todos somos suscetíveis de realizar muito, na esfera de trabalho em que nos encontramos.
 
Repara a posição em que te situas e atende aos imperativos do Infinito Bem. Coloca a Vontade Divina acima de teus desejos, e a Vontade Divina te aproveitará.