58 - Crises

 
"Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora." - Jesus (João, 12:27).
 
A lição de Jesus, neste passo do Evangelho, é das mais expressivas.
 
la o Mestre provar o abandono dos entes amados, a ingratidão de beneficiários da véspera, a ironia da multidão, o apodo na via pública, o suplício e a cruz, mas sabia que ali se encontrava para isto, consoante os desígnios do Eterno.
 
Pede a proteção do Pai e submete-se na condição do filho fiel.
 
Examina a gravidade da hora em curso, todavia reconhece a necessidade do testemunho.
 
E todas as vidas na Terra experimentarão os mesmos trâmites na escala infinita das experiências necessárias.
 
Todos os seres e coisas se preparam, considerando as crises que virão. É a crise que decide o futuro.
 
A terra aguarda a charrua.
 
O minério será remetido ao cadinho.
 
A árvore sofrerá a poda.
 
O verme será submetido à luz solar.
 
A ave defrontará com a tormenta.
 
A ovelha esperará a tosquia.
 
O homem será conduzido à luta.
 
O cristão conhecerá testemunhos sucessivos.
 
É por isso que vemos, no serviço divino do Mestre, a crise da cruz que se fez acompanhar pela bênção eterna da Ressurreição.
 
Quando pois te encontrares em luta imensa, recorda que o Senhor te conduziu a semelhante posição de sacrifício, considerando a probabilidade de tua exaltação, e não te esqueças de que toda crise é fonte sublime de espírito renovador para os que sabem ter esperança.