Compromisso com o Espiritismo

Compromisso com o Espiritismo

 

    Amigos Caros,

    Que o Senhor nos deixe a sua paz.

    Vivemos, desde sempre, sob os intensos desafios que a vivência do Espiritismo nos impõe, mundo afora, o que nos leva a realizar inauditos esforços para testemunhar amor à causa que nos abriu espaço de trabalho e de emancipação espiritual.

    Os trabalhadores espíritas, por isso mesmo, jamais deverão evadir-se desse repto, na maior parte das vezes, assumido na Pátria Espiritual, a fim de desenvolver fidelidade corajosa nos trabalhos felizes do Consolador, recuperando-se de antigos processos de omissão ou de defecção, quando foram deixados à margem os ensinamentos luminosos do Senhor.

    Fundamental é que haja sempre o espírito comprometido com as lições venturosas com que o Espiritismo nos aponta o norte onde pulsa o pensamento divino de Jesus, o Cristo, nesta nova etapa das nossas disposições morais para conquistar o próprio desenvolvimento.

    O estabelecimento da convicção deve alicerçar-se, assim, nos estudos espíritas profundos e iluminados e o sentimento fraternal deve firmar-se na prática da indulgência e da solidariedade produtiva.

    Mas, é na vivência da fraternidade sempre crescente que, verdadeiramente, se estriba o amor, capaz de tornar-nos pequenos, mas gloriosos servidores, lidando sob a orientação mais expressiva dos diretos prepostos do Mestre Galileu.

    Prossigam fortes e dispostos, meus irmãos, pensando e ensinando Espiritismo, demonstrando-o, sempre que possível, a toda a gente, em toda parte. No entanto, jamais se olvidem de que o nosso propósito maior precisa ser a prática vivencial do Espiritismo, na grandeza como nos foi ele apresentado por Allan Kardec.

Felinto Martins

(Mensagem psicografada por José Raul Teixeira, em 12/11/2011, durante a Reunião Ordinária do Conselho Federativo Nacional da FEB, em Brasília, DF – Publicada em “Reformador” de JAN/2012)